Criciúma recebe Fórum de Pintura

Criciúma recebe Fórum de Pintura

 José Adelino Silveira

Município foi palco de debates e palestras sobre as mais recentes inovações do setor em gestão e tecnologia

 IMG_1537 IMG_1536

Criciúma

38º Fórum Paint & Pintura de Tecnologia e gestão em Tintas foi realizado nesta terça-feira, dia 11 de setembro, no auditório Jayme Antônio Zanatta, na Associação Empresarial de Criciúma. Este é o quinto ano seguinte que o Fórum é realizado na cidade. Durante todo o dia foram realizadas palestra e debates sobre as novidades do setor. O presidente do Sindicato das Indústrias Químicas do Sul Catarinense (Sinquisul) Edilson Zanatta deu boas vindas aos palestrantes e participantes do evento. “Esta discussão sobre o setor de tintas realizado na região mostra a força das empresas de Santa Catarina”, destaca Zanatta.

A primeira palestra com o tema – Retorno sobre Investimento e tintas no Brasil- Atratividade dos Segmentos e o futuro levou ao público casos de sucesso atual de indústrias brasileiras e seu retomo  real  sobre investimentos  em vários segmentos. Baseado no atual cenário da indústria de tintas do Brasil e as projeções para 2022, foram discutidas as previsões de retorno sobre investimento com várias alternativas de direcionamento. O palestrante Francisco Racz, sócio da Racz, Yamaga & Associates, tem mais de 40 anos de experiência no segmento de tintas e correlatos na América Latina.

A Croda, multinacional com foco em especialidades química, apresentou, na sequência, a palestra surfactantes reativos e poliméricos para produção de resinas base água em formulações de alta performance, com Diego Moreira, cientista de aplicação; e Carla Neumann, representante de vendas. A Croda utiliza a sua vasta experiência em surfactantes para desenvolver emulsões de resina de alto desempenho, oferecendo também suporte técnico especializado de acordo com a necessidade do cliente. Com base nisso, a Croda apresentou o passo a passo e possíveis variáveis do processo de emulsificação com o uso de surfactantes poliméricos de alta performance em resinas alquídicas (longas e médias) e epóxis para a obtenção de desempenho de revestimentos base água, comparáveis aos base solvente. Em seguida, a Rhodia abordou “O uso de surfactante e polímeros especiais para polimerização em emulsão”, com Bruna Sampaio, pesquisadora do laboratório de Coatings, e Leandro Alves, gerente de novos negócios – Rhodia Solvay Group.

Outro tema abordado foi a digitalização na indústria de tintas: complexa, mas essencial esclareceu que a digitalização tem impactado diversos processos em muitas áreas de negócios e em tintas não estaria diferente. Foi discutida uma visão global da digitalização na indústria de tintas apontando possíveis decisões prioritárias na implementação em mercados como o Brasil.

Durante toda a tarde foram apresentados e discutidos mais temas ligados ao setor. Na última palestra do dia, Aguinaldo Nabarro, head of sales do Grupo MAST, vai abordar o tema “Tintas, o que controlar hoje e no futuro?”. O palestrante pontuou que todos os dias, as empresas buscam crescer no seu valor econômico, através de melhores resultados financeiros, com uma maior participação de mercado.

Enviado do Outlook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *