Desvio milionário na Alap ocorreu com emissão de 100 cheques, diz MP

Investigação preliminar da operação “Acrópole”, deflagrada nesta terça-feira (13) pelo Ministério Público (MP) do Amapá aponta que pelo menos R$ 7 milhões teriam sido desviados da Assembleia Legislativa por meio de pagamentos sem a prestação de serviços para uma construtora. O contrato teria sido firmado sem processo licitatório.

De acordo com o MP, os pagamentos ocorreram entre 2013 e 2014 mediante a emissão de pelo menos cem cheques, assinados pelo deputado estadual Júnior Favacho (PMDB), que, à época, era presidente interino da Assembleia Legislativa no lugar de Moisés Souza (PSC), afastado pela Justiça.

“Essa empresa de construção recebeu mais de cem cheques no período de janeiro de 2013 a meados de 2014, envolvendo uma cifra de R$ 7 milhões. Esses cheques foram emitidos, mas não houve a prestação do serviço”, disse a procuradora de Justiça Estela

Fonte; G1.com.Br

http://Investigação preliminar da operação “Acrópole”, deflagrada nesta terça-feira (13) pelo Ministério Público (MP) do Amapá aponta que pelo menos R$ 7 milhões teriam sido desviados da Assembleia Legislativa por meio de pagamentos sem a prestação de serviços para uma construtora. O contrato teria sido firmado sem processo licitatório. De acordo com o MP, os pagamentos ocorreram entre 2013 e 2014 mediante a emissão de pelo menos cem cheques, assinados pelo deputado estadual Júnior Favacho (PMDB), que, à época, era presidente interino da Assembleia Legislativa no lugar de Moisés Souza (PSC), afastado pela Justiça. “Essa empresa de construção recebeu mais de cem cheques no período de janeiro de 2013 a meados de 2014, envolvendo uma cifra de R$ 7 milhões. Esses cheques foram emitidos, mas não houve a prestação do serviço”, disse a procuradora de Justiça Estela Sá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *