Julho Amarelo: Morro da Fumaça prepara Dia D de combate às hepatites virais

Julho Amarelo: Morro da Fumaça prepara Dia D de combate às hepatites virais

Mobilização ocorre durante todo o mês de julho nas unidades de saúde

O mês de julho é todo dedicado ao combate das hepatites virais. Em Morro da Fumaça, além da mobilização em todas as unidades de saúde, a Secretaria do Sistema de Saúde prepara para o dia 27, o Dia D da campanha.

Durante todo o dia, serão realizados testes rápidos, verificação da pressão arterial e de glicemia em estrutura a ser montada no Paço Municipal Prefeito Auzílio Frasson, no Centro da cidade.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as hepatites virais atingem aproximadamente 20 milhões de pessoas no mundo, dos quais, 1,4 milhão morre a cada ano, em decorrência de complicações como insuficiência hepática, cirrose e câncer de fígado. “Precisamos alertar a população para este tipo de doença e da importância da prevenção. As orientações ocorrem durante todo o ano em nossas unidade de saúde, mas são intensificadas em julho”, fala o secretário do Sistema de Saúde, Robson Francisconi.

O que são hepatites virais:

Grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, a hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas, quando estes aparecem, podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Conforme o Ministério da Saúde, no Brasil as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E, esse último mais frequente na África e na Ásia. Milhões de pessoas no Brasil são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Elas correm o risco de as doenças evoluírem (tornarem-se crônicas) e causarem danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que detectam a hepatite.

Marciano Bortolin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *