Mais da metade da safra nacional de grãos é produzida em quatro estados

Mais da metade da safra nacional de grãos é produzida em quatro estados

Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás são os maiores produtores de grãos do País. Juntos, os quatro estados concentram 67% da safra nacional. O último levantamento indicou produção recorde de 232 milhões de toneladas no País.

O estado do Mato Grosso lidera a produção, com 58 milhões de toneladas. Em seguida, o Paraná aparece com 41,5 milhões e, em terceiro lugar, vem o Rio Grande do Sul, com 35,3 milhões. Goiás conta com 22 milhões de toneladas, o quarto maior produtor do Brasil.

De acordo com o secretário substituto de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Sávio Pereira, a liderança deve-se à alta tecnologia e a disponibilidade de terras nesses estados.

Segundo informações do ministério, no caso do Mato Grosso, há variáveis relevantes como a extensão de suas áreas de plantio pouco exploradas até poucos anos. Além disso, a região conta com propriedades de tamanho acima da média nacional, com uso de tecnologia avançada. Nas últimas sete safras, a área plantada no país cresceu 13 milhões de hectares.

No Paraná, a tradição agrícola e o alto nível de escolaridade e técnico dos produtores ajudam a alavancar a produtividade, explica Sávio Pereira. Já em Goiás, a localização próxima ao mercado consumidor é uma vantagem.

O secretário ressalta que o País tem hoje novo patamar de produção. “O plantio e a colheita de soja já nasceram sofisticados e mecanizados no Brasil. A soja foi o principal vetor de modernização da agricultura no país”, observa.

O secretário destaca, ainda, o feijão, produto de alto consumo popular no Brasil. “Em meados da década de 1980, a produtividade do feijão atingia cerca de 450 quilos por hectare. Hoje, a produtividade média no país é de 1.076 quilos por hectare, sendo que o Centro-Oeste atinge 1,7 mil quilos por hectare”, explica.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Agricultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *