Nova Veneza promove a 67ª Festa de Nossa Senhora do Carmo

Nova Veneza promove a 67ª Festa de Nossa Senhora do Carmo

Começou na última quinta-feira, 10, e vai até o dia 20 próximo, mais uma edição (67ª) da tradicional Festa de Nossa Senhora do Carmo, padroeira do município de Nova Veneza. O tema escolhido para este ano é uma referência ao evangelho de Lucas 37,38: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a Tua palavra.” De acordo com o padre Welinton Silva, a escolha do evangelho de Lucas se deve à generosidade de Deus. “Reflete a atitude de Maria diante do chamado de Deus. Se trata de um modelo de resposta a todos os cristãos sobre a generosidade do pai. Deus é generoso”, diz o sacerdote. Os festeiros escolhidos para 2014 são a tradicional família da sra. Divina Rosa de Souza, sob a coordenação do frei Ceslau Kolpa, OFMConv., pároco da cidade.

Todos os dias acontece o badalar dos sinos e a alvorada festiva às 5h da manhã. Às 5h30 a procissão da penitência sai da Matriz da cidade e percorre as ruas locais. Às 6h da manhã tem Santa Missa e às 19h Santa Missa e Novena Solene de 10 a 19 de julho. Conforme padre Welinton, o objetivo deste ano é superar o número de visitantes do ano passado. Para isso, a programação de 2014 foi incrementada. “Toda a cidade foi adaptada para receber a festa. Todas as casas receberam atenção especial para receber os visitantes”, diz o padre.

Nova Veneza nasceu sob a proteção de Nossa Senhora do Carmo. No ano de 1911 começavam a chegar os seus primeiros habitantes, oriundos da Itália, trazendo consigo a devoção à Nossa Senhora do Carmo, com seus costumes e tradições. Construíram nas fazendas grandes propriedades, onde realizavam suas rezas e novenas, já que ainda não havia igreja no novo povoado. Os padres que missionavam a região eram os redentoristas e a primeira missa na cidade foi rezada pelo padre Pelágio Sauter, sacerdote alemão com fama de santidade para o povo de Goiás.

A história de devoção à Nossa Senhora do Carmo e os festejos que a envolve passaram a existir a partir de 19 de junho de 1924. Nesse dia, às 10h, padre Pelágio rezou a primeira missa debaixo de um pequeno Jacarandá, onde hoje está instalado o cruzeiro, bem no centro da praça principal. A partir daí, o padre sacramentou Nossa Senhora do Carmo como a padroeira de Nova Veneza, cuja data é sempre celebrada no dia 16 de julho, ápice dos festejos em homenagem a Nossa Senhora do Carmo. Aos poucos, esse povo religioso construiu a primeira capela e depois a atual Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo.

A primeira imagem de Nossa Senhora do Carmo foi doada pelo pioneiro Achiles de Pina. A atual é a terceira, doada por Tereza Peixoto Stival. A Igreja Matriz tem nos registros em seu livro tomo que a festa em louvor a Nossa Senhora do Carmo, como ela acontece hoje, remonta do ano de 1948. A cada ano uma família é escolhida para comandar a festa e arrecadar fundos.

Paralelamente às celebrações religiosas, a cidade se movimenta com as barraquinhas que chegam da Festa de Trindade e com as quermesses sob gigantescas tendas armadas ao lado da Igreja Matriz. Ali são feitos os leilões que recolhem fundos para as obras sociais e de evangelização da igreja. Todas as prendas do leilão são doadas pela população.

O espaço das quermesses recebe, durante todas as noites, cerca de cinco mil pessoas de várias regiões do Estado. Ali, um time de 500 voluntários trabalha na preparação dos petiscos, na segurança, organização e limpeza. Um dos pontos altos da festa acontece na Grande Caminhada de Fé, no dia de hoje, quando milhares de fiéis percorrem a pé a rodovia GO-420, saindo do trevo de Santo Antônio de Goiás, às 5h30 da manhã, até a Igreja Matriz de Nova Veneza. No encerramento das noites de quermesse, no dia 18 de julho, acontece a quermesse dançante animada pela Banda Brizza. No dia 19 de julho, a mobilização é no Parque Agropecuário da cidade, quando acontece, às 10h da manhã, o leilão de centenas de cabeças de gado doadas por fazendeiros da região.

Ainda no sábado, 19, acontecerá o tradicional Baile no Ranchão Decolores, animado pela Banda Young. No dia 20, acontecem missas às 08h da manhã e às 18h, sendo que após a missa das 18h acontece a grande procissão luminosa e o grandioso show pirotécnico. Ao longo dos 10 dias de festa, cerca de 250 mil pessoas deverão passar pela cidade.

História

Nova Veneza é um município pertencente à Região Metropolitana de Goiânia, tem uma população de 8.129 habitantes (IBGE 2010), ocupa uma área de 123,377 km2, situado a 47 quilômetros da Capital , tem como limites os municípios de Brazabrantes, Inhumas, Nerópolis, Ouro Verde, Santo Antônio de Goiás e Damolândia.

Tem um acesso rodoviário privilegiado, está às margens da GO-222, que liga Anápolis, Nerópolis, Nova Veneza a Inhumas e tem acesso a Goiânia pela GO-420, portanto é estratégica em relação a plataforma logística.

De acordo com dados do IBGE: “Os primeiros habitantes do município de Nova Veneza vieram em busca de terras férteis para o cultivo da agricultura, no ano de 1895. Os pioneiros a chegarem nessas terras foram as famílias Loures, Pinto e Manoel Antônio de Souza, que se estabeleceram em fazendas na região. O povoado teve início em 1924, com a vinda dos irmãos João, Cesário e Joaquim Stival, italianos de Veneza, que adquiriram a fazenda de Manoel Ivo, doando 4,5 alqueires para a formação do patrimônio.

Nas imediações da fazenda, já viviam as famílias Loures, Sousa, Alves, Santos, Ferreira, Vargas, Peixoto, Constantino e Faquim. Bosco e Bisinoto que, como fundadores, constituíram os primeiros habitantes. O início do traçado urbano assinalou-se pela construção de uma capela dedicada à Nossa Senhora do Carmo, cumprindo uma Promessa de João Stival, seguindo-se outras construções, cuidando-se paralelamente das atividades agrícolas e pecuárias, suporte da economia da povoação nascente. O povoado tornou-se conhecido, inicialmente, como “Colônia dos Italianos”, passando a denominar-se posteriormente, Nova Veneza, em reverência a terra natal de seus fundadores. O local também teve os nomes de São José e Goyanaz .

A cidade foi elevada à categoria de município através da Lei Estadual nº 2095, de 14 de novembro de 1958. Nova Veneza é conhecida principalmente por sua forte ascendência italiana, bem como o seu festival de culinária típica italiana, realizado sempre no primeiro semestre do ano. Hoje, Nova Veneza se consolida e faz parte da agenda turística gastronômica de Goiás, além de valorizar a cultura italiana no Brasil.

O seu festival surgiu, justamente, no intuito de manter e resgatar a cultura de seus colonizadores e apresentar a gastronomia típica italiana que atrai mais de setenta mil visitantes. O festival gastronômico em Nova Veneza teve sua primeira edição em 2003. Após a criação do festival, apresenta resultados positivos, como criação de: Museu permanente, com fotos, objetos e documentos sobre a cidade; coral infantil Colibris de Veneza; coral 3ª idade; início do projeto para plantação de uvas e formação de vinícolas; grupos de dança; e o centro de formação gastronômica, também inseriu no ensino fundamental à língua italiana como parte do currículo escolar de sua cidade.

Fonte: http://www.dm.com.br/texto/183640-tradicao-religiosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *